O que é CLP: Quais as 3 principais partes do CLP

Quando o assunto é automação industrial então o primeiro dispositivo que vem em nossa mente é o CLP, correto? Bom, neste vídeo de hoje eu vou te mostrar o que é um CLP e porque você precisa colocar em seu radar este equipamento que separa "os Homens dos Meninos" quando o assunto em questão é automação Mas antes, preciso pedir um favor aqui para você, inscreva-se aqui em nosso canal e ative o sininho de notificações e deixe aquele joinha para nós, assim voc^çe recebe todas as nossas publicações em primeira mão assim que publicamos nossos vídeos semanais DELAY Mas antes, vou pedir para você curtir aqui nossa FanPage para não perder nossos próximos vídeos da série CLP e Automação DALEY Meu nome é Everton Moraes aqui do portal Sala da Elétrica e eu vou iniciar este nosso vídeo com uma pergunta: Você sabe o que significa CLP? CLP significa Controladores Lógicos Programáveis, o nome é bonito e a finalidade dele é realmente incrível Você também vai encontrar em diversas literaturas a sigla PLC que em inglês seria: Programmable Logic Controller Mas como podemos definir o CLP em si: O CLP basicamente é um computador responsável por executar funções específicas através de um programa criado po um profissional capacitado, o famoso programador Quando eu falo em CLP eu me lembro da época em que eu trabalhava na área de Manutenção na SCANIA aqui em São Paulo e nesta época eu estava aprendendo e acompanhava um eletricista experiente, o Luiz Leal e naquele dia nós estávamos alterando uma parte de um programa de uma das máquinas responsáveis por uma parte do processo de montagem do motor Neste dia, foi que eu aprendi na prática os que eram as entradas e saídas do CLP Hoje eu quero te mostrar o que eu aprendi naquele dia Quando nós falamos de CLP, podemos dividir em 3 partes importantes O Cartão de Entradas, O Cartão de Saídas e o Processador O Cartão de Entradas do CLP é o que representa a parte sensitiva do CLP, por exemplo, são as entradas que recebem os sinais externos ao CLP Estes sinais podem ser de dois formatos Os sinais digitais e os analógicos

Para ficar um pouco mais claro, vamos considerar que os sinais digitais são aqueles que representam somente duas variáveis em seu funcionamento, por exemplo, uma botoeira só pode estar pressionada ou não pressionada, ela é um sinal digital para nós Um fim de curso também será um sinal digital, o funcionamento dele segue o mesmo padrão das botoeiras, correto, ou ele está acionado ou não Mas existe as entradas digitais, que na verdade, são entradas que possuem uma variação na grandeza elétrica de seu sinal, "como assim uma variação", imagine um termopar, que mede uma temperatura de um forno, na saída deste termopar (que na verdade é um termômetro) normalmente você terá uma variação de tensão ao invés de um status aberto ou fechado Esta variação de tensão pode ser por exemplo de 2 a 10V e o cartão de entrada analógica recebe e entende esta variação de tensão Bom, depois que estes sinais de entradas chegam no CLP é a vez do processador entrar em ação, processador, controlador, cpu, você vai encontrar diversas literaturas mas basicamente estamos falando da mesma coisa ok O processador é o responsável por realizar a execussão do programa que está lá dentro do CLP, ou seja, ele realiza a verificação dos status das entradas e com base em sua programação que pode ser Ladder por exemplo, ele atualiza as saídas do CLP Mas, quemsão as saídas? O Cartão de saídas será o responsável por acionar as cargas elétricas que o CLP irá comandar, por exemplo, são as saídas que serão responsáveis por acionar bobinas de contatores, solenóides e etc

Mas o cartão de saída, assim como as entradas, podem também funcionar de maneira digital ou analógica Mas como assim? analógica, digital, digital, analógica não confunde everton Calma, vamos deixar isso mais claro Imagine o acionamento de um contator, ele aciona em função de uma alimentação, correto? Ou seja, ligado ou desligado, dois estados lógicos somente Então, neste caso, basta uma saída digital para controlar o seu status Agora, vamos supor que você possui um inversor de frequência e que a volecidade dele é determinada em função da programação do seu CLP, então, neste caso, o CLP precisa enviar um sinal, que vai variar em função da velocidade que você quer que o inversor tenha correto? Neste caso, você precisará então que o cartão de saídas do seu CLP tenha uma saída analógica que seja, por exemplo, uma variação de corrente de 4 a 20 mA esta variação de corrente sinifica, por exemplo, que 4mA é 0RPM no inversor e 20mA será 1800RPM, perceba que de acordo com que o CLP vai aumentando de 4 a 20 mA a velocidade do motor aumenta proporcionamente Bom, então podemos resumir assim O CLP possui 3 principais partes O cartão de entradas: que recebem os sinais externos O processador que analisa estas entradas e executa as ações de programação E o Cartão de saídas que, em função da programação, irá acionar ou não as cargas elétricas ligadas as suas saídas Espero que você tenha gostado deste nosso vídeo de hoje, vou pedir para você se inscrever em nosso canal aqui no YouTube e caso esteja assistindo no Facebook então curta nossa FanPage

Em breve teremos mais conteúdos sobre CLP e Automação e você não vai querer perder