O que é CLP: Quais as 3 principais partes do CLP

Quando o assunto é automação industrial então o primeiro dispositivo que vem em nossa mente é o CLP, correto? Bom, neste vídeo de hoje eu vou te mostrar o que é um CLP e porque você precisa colocar em seu radar este equipamento que separa “os Homens dos Meninos” quando o assunto em questão é automação Mas antes, preciso pedir um favor aqui para você, inscreva-se aqui em nosso canal e ative o sininho de notificações e deixe aquele joinha para nós, assim voc^çe recebe todas as nossas publicações em primeira mão assim que publicamos nossos vídeos semanais DELAY Mas antes, vou pedir para você curtir aqui nossa FanPage para não perder nossos próximos vídeos da série CLP e Automação DALEY Meu nome é Everton Moraes aqui do portal Sala da Elétrica e eu vou iniciar este nosso vídeo com uma pergunta: Você sabe o que significa CLP? CLP significa Controladores Lógicos Programáveis, o nome é bonito e a finalidade dele é realmente incrível Você também vai encontrar em diversas literaturas a sigla PLC que em inglês seria: Programmable Logic Controller Mas como podemos definir o CLP em si: O CLP basicamente é um computador responsável por executar funções específicas através de um programa criado po um profissional capacitado, o famoso programador Quando eu falo em CLP eu me lembro da época em que eu trabalhava na área de Manutenção na SCANIA aqui em São Paulo e nesta época eu estava aprendendo e acompanhava um eletricista experiente, o Luiz Leal e naquele dia nós estávamos alterando uma parte de um programa de uma das máquinas responsáveis por uma parte do processo de montagem do motor Neste dia, foi que eu aprendi na prática os que eram as entradas e saídas do CLP Hoje eu quero te mostrar o que eu aprendi naquele dia Quando nós falamos de CLP, podemos dividir em 3 partes importantes O Cartão de Entradas, O Cartão de Saídas e o Processador O Cartão de Entradas do CLP é o que representa a parte sensitiva do CLP, por exemplo, são as entradas que recebem os sinais externos ao CLP Estes sinais podem ser de dois formatos Os sinais digitais e os analógicos

Para ficar um pouco mais claro, vamos considerar que os sinais digitais são aqueles que representam somente duas variáveis em seu funcionamento, por exemplo, uma botoeira só pode estar pressionada ou não pressionada, ela é um sinal digital para nós Um fim de curso também será um sinal digital, o funcionamento dele segue o mesmo padrão das botoeiras, correto, ou ele está acionado ou não Mas existe as entradas digitais, que na verdade, são entradas que possuem uma variação na grandeza elétrica de seu sinal, “como assim uma variação”, imagine um termopar, que mede uma temperatura de um forno, na saída deste termopar (que na verdade é um termômetro) normalmente você terá uma variação de tensão ao invés de um status aberto ou fechado Esta variação de tensão pode ser por exemplo de 2 a 10V e o cartão de entrada analógica recebe e entende esta variação de tensão Bom, depois que estes sinais de entradas chegam no CLP é a vez do processador entrar em ação, processador, controlador, cpu, você vai encontrar diversas literaturas mas basicamente estamos falando da mesma coisa ok O processador é o responsável por realizar a execussão do programa que está lá dentro do CLP, ou seja, ele realiza a verificação dos status das entradas e com base em sua programação que pode ser Ladder por exemplo, ele atualiza as saídas do CLP Mas, quemsão as saídas? O Cartão de saídas será o responsável por acionar as cargas elétricas que o CLP irá comandar, por exemplo, são as saídas que serão responsáveis por acionar bobinas de contatores, solenóides e etc

Mas o cartão de saída, assim como as entradas, podem também funcionar de maneira digital ou analógica Mas como assim? analógica, digital, digital, analógica não confunde everton Calma, vamos deixar isso mais claro Imagine o acionamento de um contator, ele aciona em função de uma alimentação, correto? Ou seja, ligado ou desligado, dois estados lógicos somente Então, neste caso, basta uma saída digital para controlar o seu status Agora, vamos supor que você possui um inversor de frequência e que a volecidade dele é determinada em função da programação do seu CLP, então, neste caso, o CLP precisa enviar um sinal, que vai variar em função da velocidade que você quer que o inversor tenha correto? Neste caso, você precisará então que o cartão de saídas do seu CLP tenha uma saída analógica que seja, por exemplo, uma variação de corrente de 4 a 20 mA esta variação de corrente sinifica, por exemplo, que 4mA é 0RPM no inversor e 20mA será 1800RPM, perceba que de acordo com que o CLP vai aumentando de 4 a 20 mA a velocidade do motor aumenta proporcionamente Bom, então podemos resumir assim O CLP possui 3 principais partes O cartão de entradas: que recebem os sinais externos O processador que analisa estas entradas e executa as ações de programação E o Cartão de saídas que, em função da programação, irá acionar ou não as cargas elétricas ligadas as suas saídas Espero que você tenha gostado deste nosso vídeo de hoje, vou pedir para você se inscrever em nosso canal aqui no YouTube e caso esteja assistindo no Facebook então curta nossa FanPage

Em breve teremos mais conteúdos sobre CLP e Automação e você não vai querer perder

  • Como são realizadas as conexões das entradas e saídas do CLP – Na Prática

    Eu um dos nossos últimos vídeos o Marcos Antônio Lúcio pediu uma aula prática de Partida direta utilizando o CLP Pois bem, seu desejo é uma ordem rsrs Hoje nós vamos fazer o seguinte, vou te mostrar aqui como são realizadas as conexões das entradas e saídas do clp na prática

    Mas como sempre, quero saber se você já faz parte desta nossa comunidade de mais de 116 mil profissionais que decidiram dar um upgrade em suas carreira através dos conhecimentos do CLP Se você ainda está de fora não se reocupe, você precisa fazer três coisas símples, rápidas e fáceis para garantir sua participação gratuita nesta comunidade, a primeira é clicar aqui no inscreva-se do Youtube, a segunda ative o sino de notificações e a terceira e mais importante é clicar no gostei, este joinha do vídeo, desta maneira você garante com certeza absoluta que não vai perder nenhum dos próximos vídeos e sai na frente aproveitando esta janela de oportunidades ok!!! Meu nome e Everton Moraes aqui do portal Sala da Elétrica e neste nosso episódio de hoje vou te mostrar na prática como são realizadas as conexões das entradas e saídas do CLP e os cuidados que você precisa ter quando realiza estas conexões Vamos começar analisando o diagrama elétrico que iremos montar nesta nossa aula Preste bastante atenção porque não quero que você perca nada, quero que você entenda cada etapa do processo ok? Qualquer coisa você pode pausar o vídeo e voltar novamente, combinado? Vamos lá então Neste diagrama que você está observando agora, você perceberá que nós temos (de uma maneira didática) algumas partes importantes Por exemplo, a fonte de alimentação que irá alimentar a CPU do CLP Alimentará também o cartão de entradas e o cartão de saídas No cartão de entradas nós temos os componentes responsáveis pelos status externos, ou seja, no nosso exemplo, estão aqui o contato Normalmente Fechado (95-96) do relé térmico F7 O Contato Normalmente Fechado 1 e 2 da botoeira S0 E o COntatoo Normalmente aberto 3 e 4 do Botão S1 (este é quem será o responsável por ligar nosso motor Mas na prática como isso é feito? Eu vou demonstrar a montagem prática neste meu CLP TM200 da Schneider Mas você precisa prestar atenção e consultar o catálogo do fabricante do CLP que você estiver usando ok, pode ser que mude a tensão de alimentação e até mesmo a forma de conexão Como você pode perceber, neste momento eu estou realizando a instalação dos cabos dos três componentes que vão interagir ativamente no cartão de entradas e claro, a alimentação deste cartão, observe que, como no diagrama que vimos anteriormente, temos o contato fechado (95-96) do relé térmico na entrada I0, o botão S0 na entrada I1 e o botão S1, na entrada I2 Agora, vamos realizar as conexões do cartão de saídas Como você pode observar, agora vamos realizar as conexões da alimentação e também o contator responsável pela partida deste nosso motor Um detalhe importantíssimo aqui, é que pouquíssimas vezes você poderá colocar um contator direto na saída do CLP, por isso, utilizamos um relé de interface para realizar esta conexão Vou fazer o seguinte, vou deixar preparada também a parte de potência deste nosso circuito e por último vamos para a programação LADDER Show de bola, agoa vamos para a parte de programação do nosso CLP

    Para fazer isso eu preciso somente de um cabo USB e o software de programação, e novamente, cada um dos modelos de CLP dependerão de um software específico e talvez um cabos dedicado para a aplicação, ok?! Opa! conectado o CPL ao meu Notebook, agora é a parte mais emocionante rsrs Vamos fazer a programação Nesta linha de cima eu estou criando uma lógica que recebe os sinais de segurança, o Relé Térmico e o Botã;o S0 (depois assista nosso vídeo anterior para entender porque aqui dentro estes contatos são abertos ok Na linha de baixo a lógica responsável por realizar a ação de ligar o motor elétrico (nossa partida direta de motores) Bora transferir o programa para dentro do CLP? Tranferido Agpra sim, é a hora de tirar a prova real Vamos pressionar o botão S1 Eeeee Motor funcionando

    Se pressionarmos agora o botão S0, o motor desliga, veja: A mesma coisa se acionarmos o relé térmico o motor tamém desligará Um último detalhe importante aqui, veja que o CLP indica a todo momento os status das saídas e entradas, então visuaçmente você sabe o que está acionado ou não Show de bola? Gostou deste nosso vídeo? Já é inscrito em nosso canal? então corre e se inscreva agora, clique no botão abaixo e ative o sininho de notificações, Ah” e se você estiver no Facebook então Curta nossa Fan Page e não perca os próximos vídeos desta série Estou deixando um material de apoio gratuito para você baixar, está aqui na descrição Um forte abraço e te espero no nosso próximo vídeo Até breve DELAY Mensagem final: falta muita coisa aqui no vídeo mas relax

  • O que é Ciclo de Scan e Ciclo de Varredura no CLP

    O que é e qual a importância do SCAN, ou, ciclo de varredura de um CLP Hoje eu vou mostrar a você a importância de enteder a rotina de leitura do programa de um CLP e porque voc^çe tem que se atentar a este detalhe que muitas vezes pega os profissionais de surpresa Mas antes Dê iniciarmos aqui quero te convidar, a se inscrever aqui em nosso canal e nãou se esqueça Dê ativar ou sininho Dê notificações , Deixar também aqui ou seu like, ou joinha aqui do YouTube Esta é a única maneira Dê você nãou perder todos os vídeos que nós publicamos semanalmente aqui em nosso canal?! Meu nome é Everton Moraes e hoje nós falaremos sobre a rotina de leitura de um programa dentro do CLP, ou seja, como o CLP realiza a leitura da programação que você irá construir dentro dele É bem simples entender este conceito mas o que os profissionais não se atentam é a importância de entender isso e considerar esta rotina na hora de realizar a programação LADDER por exemplo.

    Bem, o nome dado a esta leitura ciclica é SCAN, mas, o que é efetivamente o SCAN? SCAn na verdade é uma rotina ciclica que o CLP realiza de maneira a ler todo o programa que você construiu, na verdade vai um pouco além de somente isso Por exemplo, nós já vimos nas aulas anteriores que as entradas e saídas do CLP ficam armazenadas internamente em “memórias” lá dentro do CLP correto? O SCAN, é por sua vez, a rotina interna que segue a seguinte sequência de 3 passos – Primeiro: Verifica o Status das Entradas – Segundo: Realiza a leitura da programação (vou detalhar mais esta etapa daqui a pouco, existe algumas particularidades aqui) – Terceiro: Realiza a atualização das saídas do CLP Então estas são as 3 Etapas ok?! Mas você precisa entender que este processo leva um determinado tempo para ser executado e este tempo depende, principalmente do “tamanho” de seu programa, ou seja, da quantidade de linhas de sua programação É neste momento que você precisa se atentar Exatamente porque é aqui que estão algumas particularidades que você deve se atentar Por exemplo: A leitura do Programa é realizada (no SCAN) na seguinte sequência: Da Esquerda para a diretia e de cima para baixo Isso significa que, você, na hora de realizar a programação do CLP, deverá adicionar as linhas de programação mais importantes no topo de seu programa, Como assim mais importantes? Adivinha?????? As lógicas de seguranças em primeiro lugar, ou seja, toda parte que envolva segurançã é muito importante que você coloque logo no início do programa, faz sentido para você? E até mesmo, dependendo da programação que você está desenvolvendo, dependendo de como você utiliza um determinado bloco, como um contador e/ou temporizador, o posicionamento dele em sua programação deve ser muito bem pensado para que não tenha interferências no processo O que eu quero dizer é que você precisa analisar, se existe a possibilidade de uma lógica que você utilizou lá no programa LADDER possa ter uma interferência de funcionamento que ocorra em um tempo menor do que um clico do SCAN Tudo bem, você deve estar se perguntando, mas Everton, este SCAN, a Vaerredura, acontece muito rápido não é? Sim, é muito rápida sim, em mili segundos e dependendo do CLP até micro segundos, mas existe sim a possibilidade de um erro na sequêçncia de programação em função de você não considerar estes pontos que nós abordamos anteriormente ok?! Como eu falaei anteriormente, este tempo de SCAN, muitas vezes é decisivo na hora de escolher qual o CLP que será utilizado, lembra e quanto mais linhas de programação maior é o tempo de SCAN? E agora, quer aprender ainda mais sobre os CLPs? Estou deixando aqui em baixo na descrição um link de nosso Ebook para você entender ainda mais esta máquina tão importante para nosso dia a dia em automação Vai lá, é gratuito mas opiciona, vocêç baixa se quiser, mas eu tenho certeza que você não vai perder esta chance certo Um forte abraço e até nosso próximo vídeo

  • Contador no CLP: Importância do Contador para a Lógica Ladder

    É relativamente fácil contar correto? Fácil e importante, não é mesmo? imagine você contando as suas verdinhas depois Dê pegar aquele “trampo” Dê automação industrial Se para você é importante contar, para um processo produtivo não é diferente, aliás muitas vezes, um processo depende Dê uma contagem para que todo ou conjunto funcione E claro

    como ou assunto desta nossa série é CLP, neste vídeo Dê hoje falaremos sobre os contadores e sobre a importância deles na hora Dê programar um CLP Mas antes Dê iniciarmos aqui quero te convidar, a se inscrever aqui em nosso canal e não se esqueça Dê ativar ou sininho Dê notificações , Deixar também aqui ou seu like, ou joinha aqui do YouTube Esta é a única maneira Dê você não perder todos os vídeos que nós publicamos semanalmente aqui em nosso canal?! Meu nome é Everton Moraes aqui do portal Sala da Elétrica e no vídeo Dê hoje vou mostrar a você a importância dos contadores na programação industrial Dê uma olhada neste processo produtivo de interruptores, onde um sensor fica atento em detectar os interruptores passando Sabe ou que ele está fazendo? Isso mesmo, Contando as peças que por ali passam Mas Everton????? Os sensores contam? Sozinhos não, mas eles fazem algo muito importante que é identificar a presença das peças e depois enviam um sinal ao CLP a cada peça que passa em sua frente ou CLP inteligentemente recebe estes sinais e armazena Dê maneira a utilizar estrategicamente estes valores Por exemplo, imagine que este mesmo processo de interruptores, precisa identificar quando existe 5 interruptores agrupados para que uma pinça retires simultaneamente estes interruptores da esteira para armazenar em uma “embalagem” Como que este processo reconhece a quantidades de peças ? Exatamente!!!!! Através de um processo de contagem envolvendo algum tipo de sensor e a lógica de programação do CLP Mas e como é representado o contador no CLP? Você vai encontrar normalmente 2 tipos de contadores: Os contadores Crescentes (Representados pela TAG “CU” que significa Counter Up) E os contadores Decrescente (Representados pela sigla “CD” que significa Couter Down Observe que dependendo do tipo de contator que você utiliza, você terá um comportamento diferente que precisa ser considerado na hora de programar o CLP Por exemplo: Vamos supor que a necessidade é realizar a contagem de quantas peças foram produzidas por uma determinada máquina durante o turno de trabalho Neste caso não sabe-se ao certo quantas peças serão produzidas mas no final eu consigo, automaticamente, obter este dado através do CLP, ou melhor, através de algum sistema conectado ao CLP Por exemplo uma IHM, que mostra para o operador da máquina este valor de quantidade de peças ao longo do dia Neste exemplo que eu acabamos de observar, você deverá utilizar um contador crescente, “Um Counter Up” Show de bola né Agora vamos imaginar que na verdade, você precise controlar a quantidade de peças que sai do processo produtivo, por exemplo 10 interruptores, porque cada embalagem possui estes 10 interruptores Então, para este caso, você precisa na verdade ter um “setup” predefinido que será 10 peças E, toda vez que o CLP identificar que já existem 10 peças ele aciona a retirada destas peças ou faz a embalagem destas peças ou algo do tipo Para este exemplo, você terá que usar um contador decrescente, por exemploVocê configura este limite de 10 peças e a cada vez que o sensor identifica uma peça a mais ele avisa o CLP que respectivamente diminui este número do contador, por exemplo, no contador esta uma configuração que faltam 10 peças para terminar o processo de contagem, o sensor identifica um peça, avisa o CLP e extrai do contador uma unidade, daí agora restam 9 peças e assim por diante No final, quando passarem pelo sensor 10 peças, o contador chega a zero ok?! Neste momento o contador aciona uma saída do CLP que é responsável pela embalagem destes 10 produtos e o ciclo se repete quantas vezes necessário

    Ah! e não confunda os Contadores com os comparadores Apesar de que muitas vezes eles são usados juntos, mas deixa este assunto para uma próxima aula Espero que você tenha gostado deste nosso vídeos de hoje, não deixe de se inscrever em nosso canal e curtir nosso vídeo Eu também estou deixando aqui na descrição um link para você baixar nosso novo ebook sobre CLP ok? Vai lá, baixa que é gratuito e está muito bacana Um forte abraço e até mais