Função SET e RESET linguagem Ladder: Saiba a Principal Vantagem

Existe várias vantagens em utilizar o CLP em um processo automatizado Você já deve ter visto em um de nossos últimos as vantagens e desvantagens de usar o CLP Desta vez, vou te mostrar uma função muito interessante no CLP que são as bobinas Retentivas “Mas antes quero te convidar a se inscrever em nosso canal e não se esqueça de ativar o sininho de notificações, e deixa também o like, o joinha aqui do YouTube Já se inscreveu? Então vamos lá” Bom, meu nome é Everton Moraes aqui da Sala da Elétrica e neste nosso vídeo quero mostrar a você as bobinas Retentivas da programação de um CLP Esta função pode ser muito útil quando você está elaborando uma programação mais extensa e quer uma versatilidade maior em seu programa Imagine que, sempre você terá a necessidade de contar com contatos de selo em uma programação, certo? Existem duas opções de bobinas retentivas, a Bobina Set e a Bobina RESET Imagine que o princípio de funcionamento das bobinas retentivas é similar a bobina convencional, porém com uma particularidade Quando as bobinas convencionais recebem o sinal elas atuam e só permanecerão atuadas/ligadas, se houver um selo, correto? No caso das bobinas retentivas nós teríamos: A Bobina de SET, ao receber um pulso, irá fornecer um sinal de nível lógico 1 para o endereço (que pode ser uma saída do CLP) Isso significa que esta saída ficará ativa sem a necessidade de um selo Daí a pergunta, mas quando é então que esta saída irá ser desacionada? É neste momento que entra a ação da bobina de RESET Toda vez que a bobina de RESET receber um pulso, ela irá fornecer um sinal lógico 0 para o endereço, que pode ser uma saída que anteriormente foi acionada pela bobina SET Agora, qual a vantagem efetiva de usar as Bobinas Retentivas, ou seja, as bobinas de SET e RESET? Quando você utiliza a bobina tradicional, você poderá colocar somente uma bobina por endereço, ou seja, se esta bobina estiver representando uma saída, esta sendo acionada por uma bobina tradicional, precisará estar em uma única linha de programação Mas ,se por alguma necessidade, hover ao longo da programação, vários pontos que interfere no funcionamento desta saída, você precisará colocar todas as condições lógicas nesta única linha Isso pode ocasionar alguns problemas, por exemplo, falta de espaços para inserir contatos, “uma bagunça” na programação e pior Em alguns casos, a rotina de SCAN do CLP pode se conduzir a programação de maneira errada Quando você utiliza as bobinas retentivas, você pode colocar quantas vezes achar necessário as bobinas de SET ou RESET para comandar um endereço, ou seja, você pode repetir estas bobinas em várias linhas de programação Isso vai permitir que seu programa fique mais organizado e funcionando corretamente A única coisa que você precisa se atentar é que sempre que houver, durante o SCAN, duas ou mais informações para um mesmo endereço prevalecerá sempre a última instrução Veja este exemplo simples de aplicação das bobinas Retentivas Vamos substituir este programa LADDER, trata-se de um Liga e desliga com selo correto? quando acionada a entrada I00 a saída Q00 liga e o selo permite que esta saída fique energizada e quando acionamos a entrada I01 a saída Q0.


0 desliga, deligando assim respectivamente o selo Agora veja que neste exemplo nós temos uma simulação de funcionamento utilizando as bobinas retentivas Quando acionamos a entrada I00 nossa saída altera seu estado para nivel lógico 1 e permanece até que a bobina reset receba um comando, veja: acionando a entrada I01, a bobina reset é acionada e ela tem como finalidade levar a saída Q00 para nível lógico 0 Desligando então esta saída Ok!? gostou do nosso vídeo de hoje? Então deixe seu like e não deixe de se inscrever aqui em nosso canal, se você está assistindo pelo Facebook então curta nossa fanpage também Estou deixando aqui na descrição um link para você baixar nosso material exclusivo sobre CLP, é Gratuito vai lá Um forte abraço e até mais