Eletricista pode trabalhar em circuito energizado?

Uma das maiores dúvidas entre os eletricistas é essa, principalmente os que trabalham com manutenção dentro de empresas e áreas residências. Em sua grande maioria, essa incerteza provém do desconhecimento das normas ou até mesmo devido ao nível de periculosidade, o que acaba gerando algumas dúvidas.

De acordo com o ministério do trabalho, o responsável pela elaboração das normas regulamentadoras, o eletricista pode trabalhar em circuito energizado. No capítulo 10, onde é abordada a segurança em instalações elétricas energizadas, apresenta dois pontos importantes com relação a esse trabalho.

Item 1061: onde é tratada as intervenções em instalações elétricas com tensão igual ou superior a 50V em corrente alternada ou a 120V em corrente contínua.

Item 108: discorre sobre a habilitação, qualificação, capacitação e autorização dos trabalhadores.

Responsabilidade do Empregador

Deve-se ter em mente que toda e qualquer empresa que venha a contratar o serviço de um eletricista, possui a responsabilidade com o trabalho a ser feito. Tendo que promover condições adequadas de trabalho, com disponibilidade de EPI’s e EPC’s garantindo, assim, a proteção do profissional da área.

É importante que o trabalhador receba todo um treinamento de segurança, prezando assim a integridade física dele e dos envolvidos. No item 10611 ressalta que o profissional da área deve ter um currículo mínimo, carga horária e algumas outras determinações nas quais as NR’s estabelecem. 

Cuidados Necessários

Vale ressaltar que devemos por nossa segurança em primeiro lugar. Então, antes de tentar resolver qualquer problema que esteja relacionado com fiação elétrica, sempre conte com a ajuda de um profissional da área. Pois, todo trabalho deve ser realizado de acordo com as normas de segurança. Mas, tem-se a regra de sempre que possível trabalhar com circuitos desenergizado.

Esperamos que tenham gostado das dicas e que tenha ajudado de alguma forma. Até a próxima!