PARTICIPE DA SEMANA DO ELETRICISTA PROGRAMADOR

Nessa semana você vai aprender em 3 passos como Programar CLP! De 13 a 17/07

Como DIMENSIONAR CABOS em 5 PASSOS! ✔

Como DIMENSIONAR CABOS em 5 PASSOS! ✔

Uma forma bem simples de dimensionar os cabos elétricos é utilizando as tabelas da norma. Será necessário seguir cinco passos para que seja possível realizar o dimensionamento correto dos cabos. Normalmente, quando uma pessoa se depara com as tabelas presentes nas tabelas da norma NBR5410 sobre dimensionamento de cabos, já imagina que é algo complicado de se fazer.

A primeira tabela a ser analisada é a de seção mínima de cabos por utilização, que é a tabela 47 da norma NBR5410.

Critério da seção mínima

Ela apresenta dados sobre a seção mínima de cabos para a iluminação que é de 1,5 mm2 e cabos para circuitos de sinalização e controle como de uma campainha e interfone, são os cabos de 0,5mm2. Esta tabela estabelece um tipo específico de linha de instalações fixas para cabos e condutores isolados.

Algumas pessoas veem essa tabela e a generaliza achando que todo circuito de iluminação utiliza cabo de 1,5 mm2 e que todo circuito de tomada é de 2,5mm2, o que não é verdade. Pois esta tabela estipula a seção mínima para os cabos nestas funções, pois não pode haver cabos mais finos que estes para estas funções. Na maioria das vezes os cabos utilizados neste tipo de circuito apresentaram seções maiores.

Passo a Passo do Dimensionamento

Para que seja garantido o dimensionamento correto dos cabos, a primeira coisa a se fazer é saber como é seu método de instalação, de que forma ele será fixado ou não e qual o caminho que percorre. A tabela de número 33 da norma apresenta diversos métodos de instalação, o mais comum é o método de número 7, utilizado para condutores isolados ou cabos unipolares. Este método de instalação é para cabos em eletroduto embutido na parede.

Método de Instalação em Condutores

Após identificar o método de instalação, deve-se saber qual a quantidade de cabos por circuito, ou seja, se serão dois cabos carregados ou três cabos carregados. Estas informações podem ser encontradas na tabela 46, ela descreve monofásico a dois condutores, seja de 127V ou 220V, sendo assim nesse caso dois condutores carregados. Duas fases sem neutro e dois condutores carregados.

Tabela 46 da norma NBR5410

Através da tabela de dimensionamento, se define o tipo de isolação e a temperatura máxima que o cabo suporta, além da temperatura ambiente. Existem diversas tabelas, pois há variações dessas informações. Por exemplo, em um ambiente industrial pode-se encontrar um local que apresente uma temperatura ambiente maior que a existente em uma casa, ou pode-se utilizar uma isolação do cabo em material diferente.

Para instalações residências se utiliza cabos com isolação em PCV que é o mais comum e atende as normas solicitadas, suportando uma temperatura máxima de 70 graus celsius e temperatura ambiente de 30 graus celsius. Utiliza-se a tabela de número 36 da norma para estabelecer esses critérios.

Tabela 36 da norma NBR5410

A temperatura é um critério considerado importante pois ela possui a capacidade de modificar a capacidade de condução de corrente através do cabo, pois quanto mais quente o ambiente e o cabo, menor será a corrente suportada. Por isso deve-se analisar o fator de correção de acordo com a quantidade de circuitos no eletroduto, tendo em vista que quanto mais circuitos passam dentro do eletroduto mais ele esquenta.

Considerações Finais

Uma das informações mais importante é saber qual a corrente que vai passar pelos cabos. Digamos que deve-se dimensionar cabos para um circuito cuja corrente de projeto seja 18A, a corrente de projeto é a corrente nominal deste circuito. Basicamente é feita a soma das potências dos equipamentos deste circuito e dividida pela tensão deste circuito, encontrando assim sua corrente.

É de suma importância que as informações citadas sejam analisadas, pois o circuito pode apresentar um problema a curto prazo, pois o aquecimento dos cabos dentro deste eletroduto poderá aumentar o consumo dos circuitos e sua instalação vai passar a gastar bem mais do que deveria. Podendo apresentar um grande desperdício energético e a vida útil dos cabos podem ser consideravelmente reduzida.

Bem, espero que tenham gostado da dica de hoje. Até a próxima!

Tags: | |

PARTICIPE DA SEMANA DO ELETRICISTA PROGRAMADOR

Nessa semana você vai aprender em 3 passos como Programar CLP! De 13 a 17/07