Como DIMENSIONAR CABOS em 5 PASSOS! ✔

Olá pessoal sejam bem vindos ao Mundo da Elétrica! No vídeo de hoje eu vou falar sobre dimensionamento de cabos elétricos Vamos lá pessoal! Bem pessoal antes de iniciar o nosso assunto Vou deixar um convite para você se inscrever no nosso canal, ativa o sininho do Youtube para receber as atualizações e se gostar deste vídeo deixa um like

Pessoal vamos fazer o dimensionamento de cabos elétricos usando as tabelas da norma, de uma forma bem simples e sem complicações Apenas 5 passos vão ser necessários para dimensionarmos corretamente os cabos usando a norma Geralmente quando o pessoal vê todas aquelas tabelas da norma NBR5410 sobre dimensionamento de cabos já acha que o assunto é complicado, e não é bem assim na verdade é só consultar as tabelas e não há necessidade de fazer muitos cálculos

Muita gente me manda mensagem assim: Mattede qual cabo eu uso para instalar tomadas, pode ser tudo de 2,5mm²? Tem que ser 4,0mm²? E a primeira resposta é: Depende Vamos por partes, a primeira tabela que vamos ver é a de seção mínima de cabos por utilização No caso a tabela 47 da norma NBR5410 Veja que ela mostra que a seção mínima de cabos para iluminação é 1,5mm², nos circuitos de força como para as tomada por exemplo, são cabos de 2,5mm² e cabos para circuitos de sinalização e cabos de controle como de campainha e interfone por exemplo, são os cabos de 0,5mm² O tipo de linha que esta tabela estabelece é a de instalações fixas em geral para cabos e condutores isolados

Quem vê somente esta tabela generaliza e acha que todo circuito de iluminação é de cabo 1,5mm², todo circuito de tomada é cabo 2,5mm² e isso não é verdade Esta tabela estipula a seção mínima para os cabos nestas funções, isso quer dizer que não podem ter cabos mais finos que estes para estas funções Muitas das vezes os cabos para estes circuitos vão ter seções maiores Então vamos conferir agora quais são 5 passos para fazer o dimensionamento correto dos cabos O primeiro passo para dimensionar corretamente o cabo é saber seu método de instalação, como ele vai ser fixado ou não e por onde ele passa

A tabela 33 da norma mostra diversos tipos de métodos de instalação Por exemplo se o cabo passa por eletrodutos, por eletrocalhas, se esta interrado diretamente no solo, se o duto é fechado ou aberto, existem várias formas para se instalar o cabo e isso faz variar a capacidade de condução de corrente deste cabo, por isso esta informação é muito importante Pensando em instalações residencais o método mais comum é o método 7 utilizado para condutores isolados ou cabos unipolares em eletroduto de seção circular embutido em alvenaria Este é o método de instalação para cabos em eletroduto imbutido na parede Na tabela existe o número do método, um desenho indicativo do tipo de instalação, sua descrição e a referência do método que vamos usar mais a frente, no caso do método 7 a referência é a referência B1

Depois de identificar o método de instalação, o segundo passo é saber a quantidade de cabos por circuito, ou seja se serão 2 cabos carregados ou 3 cabos carregados Na tabela 46 da norma podemos encontrar esta informação A tabela descreve monofásico a dois condutores, seja 127V ou 220V, neste caso são 2 condutores carregados Duas fases sem neutro, também 2 condutores carregados Para tensões de 220V ou 380V em alguns lugares

Duas fases com neutro, 3 condutores carregados Também para tensões de 220V ou 380V E trifásico sem neutro que serão 3 condutores carregados Mesmo caso para 220V ou 380V O terceiro passo já está na tabela de diemensionamento, mas neste caso deve ser definido o tipo de isolação e a temperatura máxima que o cabo suporta, além, da temperatura ambiente Existem várias tabelas, pois existem variações destas informações Em um ambiente industrial por exemplo, podemos encontrar um local com temperatura ambiente maior do que em uma casa, ou podemos usar isolação do cabo em material diferente

No geral para instalações residencias vamos considerar a utilização de cabos com isolação em PVC que é o mais comum e atende a norma, estes cabos devem suportar uma temperatura máxima de 70ºC e temperatura ambiente de 30ºC e para estes dados vamos usar a tabela 36 da norma Destes critérios a temperatura é muito importante, pois ela modifica muito a capacidade de condução de corrente do cabo, quanto mais quente o ambiente e o cabo, menos corrente o cabo suporta, por isso a tabela fala da temperatura do condutor e da temperatura ambiente Para a instalação eletrica residencial na maioria dos casos vai ser usado a tabela 36 devido a padronização nas casas com eletrodutos imbutidos na parede, ao uso do cabo de PVC como mais comum e a temperatura ambiente em geral ser parecida em vários estados O quarto passo é analisar a tabela de fator de correção de acordo com a quantidade de circuitos no eletroduto Quanto mais circuitos passam dentro do eletroduto mais ele esquenta

E a temperatura é o fator importante para dimensionamento de cabos, então quanto mais circuitos no eletroduto menor a capacidade de condução de corrente nos cabos dentro deste eletroduto Então usamos a tabela 42 para fazer a correção dos cabos Um outro fator que não vamos considerar nos nossos exemplos é a queda de tensão Em instalações residenciais pequenas e médias, dificilmente teremos circuitos grandes o suficiente para que a queda de tensão seja maior que os limites toleráveis O quinto passo é saber qual a corrente que vai passar pelos cabos

E essa informação é sem dúvida a mais importante Pessoal NÃO adianta perguntar para um eletricista qual cabo é usado para ligar o secador de cabelos sem falar para este eletricista qual a corrente deste secador de cabelos, nem sempre esta informação vai estar fácil, pois as vezes ao invés da corrente, vai estar a potência do aparelho, mas com potência e tensão é possível encontrar a corrente Sendo assim, se não tem a corrente, você deve informar no mínimo a potência e tensão Vamos a um exemplo de dimensionamento Vamos dimensioar cabos para um circuito cuja a corrente de projeto seja 18A, a corrente de projeto é a corrente nominal deste circuito

Basicamente fiz a soma das potências dos equipamentos deste circuito, dividi pela tensão deste circuito e encontrei a corrente deste circuito, a corrente de projeto Vamos utilizar neste exemplo cabos de isolação em PVC, a isolação em PVC geralmente é a isolação mais barata de cabos então cabos com isolação em PVC costumam ser mais baratos que os cabos com outros tipos de isolação, por isso é a isolação mais comum Neste exemplo o número de circuitos dentro do eletroduto serão 4 circuitos E o método de instalação dos cabos é o B1 que vão ser os cabos passando por eletrodutos dentro da alvenaria como na casa de vocês Consultando a tabela 36 agora é simples, vamos na coluna do B1, e na coluna referente aos 2 cabos carregados que é o caso do nosso exemplo, dois cabos em 127V, fase e neutro

A corrente é 18A, então procuramos o cabo com valor mais próximo de 18A, sempre arredondando para cima No nosso caso o mais próximo e 24A Seguindo a linha do 24A encontramo o cabo de 2,5mm² A princípio seria o cabo de 2,5mm², mas ainda temos que analisar os condutores no eletroduto e aplicar o fator de correção Analisando agora a tabela 42 vemos que para 4 circuitos temos um fator de correção de 0,65

Este valor deve ser aplicado na capacidade de condução de corrente do cabo Encontramos o valor de 24A na tabela anterior e é sobre estes 24A encontrados que vamos aplicar este fator de correção Então teremos o valor que este mesmo cabo consegue conduzir em um eletroduto que tenha 4 circuitos Temos uma multiplicação simples para aplicar este fator de correção Iz igual Ic multiplicado pelo fator de correção

Iz é o valor corrigido da corrente, que é o que estamos procurando, Ic é o valor da corrente do cabo que encontramos na tabela, considerando o tipo de instalação Vamos multiplicar os 24A pelo fator de 0,65 e encontramos o valor de 15,6A Isso siginifica que o cabo de 2,5mm² instalado em eletroduto dentro da alvenaria com 4 circuitos não conduz 24A e sim 15,6A A temperatura do eletroduto e dos cabos do circuito vão reduzir a capacidade de condução de corrente do cabo que estamos dimensionando Os 15,6A corrigidos são menores que os 18A original do nosso circuito, então temos que aumentar o cabo, ou seja o cabo de 2,5mm² para este exemplo não atende

Voltando na tabela vemos que o próximo cabo é o de 4,0mm² que suporta 32A, se multiplicarmos o fator de correção neste cabo vemos que vai atender pois a corrente vai ser maior que os 18A que precisamos Então para este circuito do exemplo temos que usar um cabo de 4mm² e não o de 2,5mm² Lembra no começo que eu falei que não se deve generalizar achando que o cabo de 2,5mm² atenderia todo circuito de tomada por exemplo, este caso que mostramos um circuitos de 18A que poderia ser um de tomadas não poderia ser instalado com cabos de 2,5mm² Neste exemplo, se eu usar o cabo de 2,5mm², talvez ele não apresente um problema a curto prazo, mas o aquecimento dos cabos dentro deste eletroduto vai aumentar o consumo dos circuitos e sua instalação vai passar a gastar muito mais do que deveria Portanto, teremos um enorme desperdício energético e a vida útil dos cabos destes circuitos vai ser reduzida consideravelmente, ou seja, futuramente os problemas vão ocorrer

Por isso é tão importante dimensionar corretamente os cabos! Bem então é isso pessoal! Espero que tenham gostado deste vídeo! Se tiver ficado alguma dúvida se inscreva no canal e depois comente aqui em baixo! Visite também o site MundoDaEletricacom

br e se inscreva em nossa lista VIP de emails! É isso aí pessoal a até o próximo vídeo!

Source: Youtube